banner pneufree.com

Tempestade pode derrubar um avião? E um CB?

Quando a imprensa começou a divulgar as primeiras informações sobre o acidente com o Boeing 737 da Ethiopian Airlines, a hipótese levantada para a “causa” foi “o mau tempo”.
Ora, o mau tempo em si não pode ser “a causa” de um acidente aeronáutico, ele pode ser um fator contribuinte. Sei que as vezes pode ser difícil entender a sutil diferença entre a “causa” e o “fator” que contribui para o acidente, mas vejam bem (supondo que o 737 tenha se acidentado em função do mau tempo):
1- Se as condições estivessem tão ruins, o aeroporto estaria fechado.
2- Na dúvida em relação às condições, o comandante assumiria a responsabilidade de não decolar.
3- Decolando em condições adversas, o radar de uma aeronave (junto ao EGPWS – Enhanced Ground Proximity Warning System) é um instrumento essencial para evitar as formações e um possível windshear.
4- Se as alternativas anteriores falharem, a estrutura de uma aeronave é construída para suportar grandes cargas aerodinâmicas e de força G e poderia transpor uma tempestade de grande porte, com muito danos é verdade, mas sem afetar a capacidade de permanecer voando.
Portanto, SE um avião chegar a cair “por causa” de mau tempo, é porque várias “camadas” de segurança foram rompidas antes >>> logo, o mau tempo em si não foi a causa do acidente (acho que deu para entender agora?).

Ultimamente em São Paulo as tardes têm sido assim:

Nuvens

Tirei esta foto hoje, mas ontem (dia 25/Janeiro) estava muito pior do que isso.
O que poderia acontecer então se uma aeronave entrasse num tempo desses?
Bem, uma aeronave entrou ontem mesmo.
E não caiu, pois algumas das ultimas camadas de segurança não foram rompidas.


Atenção ao estado em que ficou o radome e o parabrisa.

Além do estrago que é visível nas fotos, houve danos também nos slats, deriva e estabilizador horizontal, além das lentes das luzes de anti-colisão.

Eu lembro de um 727 da Varig que também entrou num CB decolando de GRU… quando essa aeronave voltou ao aeroporto e encostou em frente a área de manutenção, parecia inacreditável que pudesse ter continuado voando.
Além dos parabrisas e asas estourados, os motores também estavam muito danificados.

A partir daquele dia eu entendi que o mau tempo não derruba avião…agora a decisão [errada] de entrar no mau tempo pode causar sérios problemas e até um acidente.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo