banner livro

Tudo indica que o piloto derrubou intencionalmente o E-Jet da Embraer na Namíbia

C9-EMC, acidentado em 29 de Novembro

C9-EMC, acidentado em 29 de Novembro

Um update da comissão que investiga o acidente do E-Jet 190 da Embraer acidentado em 29 de Novembro de 2013, entre Namíbia e Botswana, pode indicar que o capitão do voo intencionalmente comandou a aeronave para o seu destino final.

A autoridade de aviação civil de Moçambique divulgou um reporte preliminar que o VCR (Gravador de vozes do cockpit) e o FDR (gravador de dados do voo) revelaram que o capitão estava sozinho na cabine de comando e que batidas na porta do cockpit eram ouvidas (provavelmente do copiloto). O sistema de piloto automático e autothrottle estavam engatados e foram comandados para uma descida de 6000 pés por minuto. Diversos alertas e avisos emitidos pela aeronave foram ignorados.

Apesar deste reporte preliminar indicar tratar-se aparentemente de suicídio (o que em sí é já uma grande tristeza), a investigação completa ainda deve durar diversos meses, pois ao contrário do que se pensa, mesmo em uma situação desta é possível aprender lições para que se evitem ocorrências futuras.

Fica também (ou deveria ficar) o aprendizado para a imprensa, e para o público em geral, que não se deve especular em cadeia nacional sobre acidentes aéreos, isto é tarefa dos órgãos de investigação.

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo