banner pneufree.com

Um acidente, duas visões – GOL e Legacy

800px-embraergol737

Em 29 de Setembro de 2006 um Beoing 737-800 da Gol desaparecia na selva após se chocar em pleno vôo com um jato executivo Legacy fabricado pela Embraer e pilotado por americanos. Após mais de dois anos de investigação, o orgão brasileiro de investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos (CENIPA) publicou o Relatório Final Gol 1907 e N600XL. É um relatório extenso, 277 páginas, e como em todo relatório de acidentes aeronáuticos, não contempla a causa única ou a culpa pelo acidente, e sim, lista todos os fatores que contribuiram para a fatalidade. Mas a leitura do documento que pode ser baixado no link acima deixa claro as gritantes falhas não só dos orgãos de controle de vôo mas também dos dois pilotos, que várias vezes são citados por conduta de “poor airmanship”, um termo sem tradução para o português, que seria algo como uma boa conduta profissional que se espera de aviadores. Apesar de tudo que foi investigado e de todos os fatos presentes no relatório final, o NTSB (que seria o orgão americano de investigação) interpretou os fatores de outra maneira, atribuindo a causa principal do acidente à falha do controle de tráfego aéreo do Brasil.

the board emphatically laid blame on Brazilian ATC, arguing its core responsibility is to ensure aircraft do not collide. “Only the ATC system had knowledge of both airplanes and their respective intentions,” NTSB stated.

“A comissão culpou enfaticamente o controle de tráfego aéreo (ATC), argumentando que a principal responsabilidade deste órgão é se assegurar que aeronaves não colidam. Somente o ATC tinha o conhecimento [prévio] de ambas aeronaves e suas respectivas intenções”

Achei curiosa essa afirmação, já que os relatórios são soberanos e o NTSB normalmente não intervém no que outras agências relatam (lembro apenas de um caso em que houve conflito entre o resultado do NTSB e da agência investigadora do país em questão, que foi do Egypt Air em 1999). O fato é que se a aviação é tão segura hoje em dia, devemos 80% dessa segurança ao NTSB. É um orgão imparcial e já causou até a parada de toda a frota mundial de DC-10 em nome da segurança, e o DC-10 era fabricado nos Estados Unidos, então podemos descartar o “patriotismo” ou “ufanismo” nessa questão pelo fato dos pilotos serem americanos. Será que houve ufanismo então pelo lado brasileiro? Pelo fato de terem morrido 154 brasileiros e pelo fato do ATC ser um órgão militar no Brasil? Também não acredito nisso, apesar do CENIPA ser também um orgão militar.

<h3>Então porque essa diferença de julgamento entre o NTSB e o CENIPA?</h3>
Ao meu ver, o fato de os EUA terem um sistema de ATC e de Controle de Tráfego com sutis diferenças em relação ao resto do mundo (que usa padrão ICAO), diferenças essas que inclusive causaram o Legacy a não trocar de altitude conforme previsto no plano de vôo ao entrar na aerovia de mão dupla após passar por Brasília. Claro que já há muita discussão em forums de aviação sobre o relatório, e maioria das pessoas vê a culpa apenas nos americanos, mas a história toda é muito mais complexa, como em todo acidente aeronáutico.

Tags: , , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo