banner livro

Um avião ou uma máquina de lavar? #AirAsia #D7237

Airbus A330 / 9M-XXE

Parece até aquelas piadas velhas da diferença entre o poste, a mulher grávida e o bambu (mah ô ôie). Mas acredite, apareceram algumas notícias desse naipe sobre o incidente com o Airbus A330 da Air Asia.

Manchete na Internet

A aeronave 9M-XXE decolou de Perth na Australia e seguia para Kuala Lumpur na Malásia com 359 pessoas a bordo. Já em altitude de cruzeiro (FL380 ou 38 mil pés / 11.5 km) um dos motores Rolls Royce falhou por uma fratura em uma blade (ainda não há confirmação de qual), o que causou o estrago interno e o barulho que os passageiros ouviram.

Os pilotos cortaram (desligaram) o motor afetado de acordo com os procedimentos e reduziram a altitude para 20 mil pés (6 km) e retornaram para Perth. A redução de altitude é prevista nos manuais para os casos de operação monomotor e a altitude escolhida depende de diversos fatores. Um parênteses aqui: Nas entrevistas com os passageiros, alguns dizem que “o avião começou a balançar e começamos a perder altitude“. É só pra deixar claro que o avião não perdeu altitude, a descida foi comandada pelo piloto.

Retorno de voo. Imagem capturada no site Flight Radar24

Variação de velocidade no momento do incidente e descida para um nível mais baixo.

Se o piloto cortou o motor, por que a vibração continuou?

Vejamos, se o seu carro cair num dos milhares de buracos que existem na Grande São Paulo e amassar a roda, o seu carro e principalmente o volante ficarão balançando até você parar o carro não é? O mesmo ocorreu com este avião, apesar do motor ter sido desligado, o avião continuou em movimento e o ar passando pelo motor o fez girar como um cata-vento. Como uma das blades estava faltando, o motor estava completamente desbalanceado, transmitindo a vibração para o pylon (suporte sob a asa), que por sua vez transmitia para a asa, que transmitia para a fuselagem até chegar aos assentos.

O avião pode ter sofrido danos?

Somente a inspeção feita pela manutenção vai poder responder essa questão, porém esse vídeo abaixo é emblemático de como um avião é projetado para passar a sua vida inteira balançando. Como é possível observar, todas as partes internas do avião estão ressonando na frequência da vibração do motor – assentos, mesinhas, bagageiros, painéis. O fato de todas essas peças balançarem é justamente para que o avião lide com a turbulência todos os dias da sua vida sem quebrar. Claro que é assustador para o passageiro, pois ele acha que o balanço vai gerar a quebra, quando é exatamente o oposto. Os aviões comerciais são projetados para que nenhuma falha única, mesmo que grave, possa comprometer a segurança do voo.

Por que o piloto pediu pros passageiros rezarem então?

As gravações de vídeo com a conversa do piloto não mostram ele pedindo para rezar, mas eu não me surpreenderia se isso tivesse acontecido por lá, pois 61% da população Malaia pratica o Islã. Analisando os dois anúncios, temos os seguinte:


Essa é uma maneira não usual, porém assertiva de deixar claro que os passageiros devem seguir as ordens que forem passadas pelos tripulantes, só que é em um inglês Malaio e não inglês americano. A segunda frase é a que está causando comoção, como se o piloto estivesse “esperando” (por causa de hopefully) que tudo terminasse bem.

Novamente é um inglês não usual, porém percebam que existe uma afirmação ali: Everything will turnout for the best. Na minha opinião ele usou uma afirmação (will) para dizer que “tudo iria acabar bem”. Como eu disse, não apareceu ainda gravação dele pedindo pros passageiros rezarem, mas se isso ocorreu eu acho que ele é quem tem que começar a rezar pra não perder o emprego.

Por que as autoridades aprontaram equipes de resgate no mar?

A gente é tão acostumado a não se planejar para nada (vide o exemplo da falta de aviso de tempestade no Rio de Janeiro) que quando outras áreas se organizam SEMPRE PENSANDO NO PIOR, as pessoas estranham. Sim senhores, na aviação SEMPRE se trabalha pensando no que pode dar errado, e não “esperando que nada dê errado”. Aí está o grande diferencial – preparação. Como vimos, o avião pode voar com um motor só – e é por isso que ele tem dois! Tudo é pensado para resguardar a vida humana. Sim, é por isso também que depois do pouso os bombeiros seguem atrás do avião, por segurança. Aí os jornais aproveitam aquelas luzes piscando dos bombeiros e enchem de ênfase na frase POUSO DE EMERGÊNCIA no jornal da noite e tá feita a festa.

Hoje todos noticiaram o pânico a bordo, mas no vídeo as pessoas não parecem em pânico e tem até alguns brincando e sorrindo com o celular – apesar do incidente ser considerado grave nas esferas da aviação. Não julgo as pessoas pelas atitudes que tomam em situações de stress, mas pelo menos essa parte do avião em que estavam estes passageiros, claramente não há pânico, tem até gente se levantando pra fazer um pips.

O fato é que ninguém se feriu e isso é o que importa de verdade.

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo