banner livro

Um vídeo de tirar o fôlego: U-2 no limiar do espaço

Vendo este filme você vai entender um pouco do porque o U-2 é considerado o avião mais difícil do mundo de voar.

Cada piloto tem um co-piloto que segue o avião na pista em carros esportivos! A maioria dos carros são Pontiac GTOs ou Chevrolet Camaros.

Estes carros dão instruções para os pilotos durante os pousos já que vestidos com uma roupa espacial eles não conseguem ver a pista direito, além do que o trem de pouso é como se fosse uma bicicleta!

Na hora da decolagem, as asas do U-2 que se estendem por mais de 31 metros e literalmente “batem” na corrida. Para estabilizar as asas na pista, duas barras com rodas apóiam as pontas, após a decolagem elas se separam da asa.

A razão de subida é impressionante a quase 10.000 pés por minuto! Dentro de 5 minutos ele já está a 40,000 pés, mais alto que quase todos os aviões comerciais e ele ainda pode subir até 80.000 pés!!

A sensação de estar lá em cima é indescritível, quando se olha pela janela é como se estivesse flutuando, parece que você não se move, apesar de estar a mais de 800KM/h.

O U-2 foi construído para ir mais alto que qualquer outra aeronave. Ainda hoje, quase 50 anos depois que entrou em serviço, ele continua voando mais alto que qualquer outra aeronave do mundo, exceto o ônibus espacial.

E continua fazendo missões e voando mais longe do que nunca, são aproximadamente 70 missões por mês sobre o Iraque e o Afeganistão.

Os pilotos voam uma média de 11 horas em cada missão, mas muitas vezes acima de 11 horas lá em cima, solitário.

Por voar tão alto, o U-2 tem a possibilidade de efetuar espionagem (reconhecimento, como os americanos dizem) sobre qualquer país sem invadir o espaço aéreo. Com uma poderosa visão lateral de equipamentos, ele pode ver mais de 600 km dentro de um País sem chegar perto do espaço aéreo. Os equipamentos podem “ver” através das nuvens inclusive em escuridão total. Também possui escuta eletrônica e pode interceptar conversas 28KM abaixo!

O U-2 é um incrível feito de engenharia e já faz parte da história… as vezes eu penso que os engenheiros lá atrás eram meio visionários (ou malucos), porque é impressionante a quantidade de tecnologia que eles desenvolveram usando apenas réguas de cálculo e calculadoras (principalmente os [engenheiros] da Lockheed). Hoje a gente vê os engenheiros se matando pra resolver problemas que o computador calcula e ainda assim andam fazendo “besteira” (vide A380/B787).

E se você gosta de história, não deixem de ler sobre o U-2 que caiu em território russo durante uma missão de espionagem.

Aproveitem a viagem no vídeo!

Lockheed U-2

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo