banner pneufree.com

Um pouso de barriga e uma barrigada

Matéria de hoje no G1 sobre um Bimotor que, pelo que entendi, fez um pouso forçado.

Barrigada no pouso de barriga

Barrigada no pouso de barriga

Tirando o fato da jornalista ter colocado no texto que se tratava de um monomotor (não sei como funcionam as redações de jornais ou portais, mas será que os que escrevem o texto têm acesso a imagens?), o texto em si está totalmente ininteligível.

[pullquote3 align=”center” quotes=”true” variation=”blue”]De acordo com a Polícia Militar, o piloto acionou o trem de pouso que acabou não funcionando[/pullquote3]

Na sentença acima, temos a impressão que o avião estava vindo para o pouso não é? Afinal não se aciona racionalmente o trem de pouso com o avião no solo. Então você começa a imaginar a situação, que o piloto teve um problema e então resolveu pousar, e para piorar a cena, o trem de pouso não estendeu.

[pullquote3 align=”center” quotes=”true” variation=”blue”]Como não houve tempo suficiente para o piloto decolar, o avião acabou deslizando na pista. [/pullquote3] Em seguida, o próximo parágrafo diz que não deu para decolar.
Espera aí! O Piloto não estava vindo para o pouso? Como assim não deu para decolar? A manchete não é sobre “Pouso Forçado”? Vocês entenderam o que o texto quis passar? Provavelmente uma arremetida?

Os textos de profissionais têm que ser claros para evitar suposições.

[pullquote3 align=”center” quotes=”true” variation=”blue”]Duas pessoas estavam a bordo do monomotor que é de uma empresa particular e havia saído de uma fazenda, localizada a 80 km da cidade. No entanto, ninguém ficou ferido.[/pullquote3] E aí vem a frase do monomotor quando a foto claramente mostra um bimotor. Tive uma excelente professora de Comunicação e Expressão na faculdade, que descobriria muito mais erros neste texto, e até a visualizo olhando o encerramento do texto e se perguntando: “Por que diabos tem um ponto após a palavra “cidade” e não uma vírgula para explicar que ninguém ficou ferido?”.
Mas longe de mim criticar muito isto, porque não sou profundo conhecedor da língua portuguesa e não ganho meu salário como escritor e cometo meus erros também.

Em tempo: Barrigada é um termo que usam nas redações quando um jornalista dá um “furo ao contrário”, uma matéria errada.

Coincidentemente, li hoje um tema bem triste em relação à nossa língua: os alunos estão perdendo a capacidade de ler e entender um texto, leiam aqui.

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo