banner livro

Um Samurai voador. YS11 no Brasil

PP-SMI

PP-SMI

Fuji, Kawasaki, Mitsubishi, você conhece não é? Podemos lembrar de filme de fotografia (update: esta Fuji em questão é Fuji Motors), motos e carros correto? Quase! Essas 3 somadas à Japan Aircraft Manufacturing, Shin Meiwa e Showa formaram a NIHON AEROPLANE MANUFACTURING COMPANY, após uma requisição do Governo Japonês para que fosse desenvolvido um avião com o propósito de substituir os cansados DC3 e C46! Isso foi em 1 de Junho de 1959.

A partir disso foi desenhado através de diversas especificações em um requerimento o YS-11, que voou pela primeira vez em 30 de Agosto de 1962 com motores Rolls-Royce Dart. Em 1967 esse avião seria encomendado pela CRUZEIRO DO SUL, que comprou 12 aviões do tipo, seguida da VASP que adquiriu 6 e imortalizou seu nome no Brasil ao substituir a denominação YS11 por SAMURAI. Historicamente o YS11 tem seu nome na Aviação Comercial mundial por ter sido o primeiro avião de transporte de passageiros desenvolvido no Japão, sua produção foi encerrada em Fevereiro de 1974 com 182 unidades construídas.

No Brasil ele chegou com pompa e circunstância na CRUZEIRO e VASP, operou rotas como a ponte aérea SP-RJ, RJ-BH, RJ-BH-Brasília, além de rotas internacionais como Belém – Macapá – Caiena – Paramaribo ou Manaus – Boa Vista – Port of Spain e Manaus – Letícia – Iquitos, todas pela CRUZEIRO. No entanto sua operação comercial encerrou-se ao final dos anos 70, mais precisamente 1977. Na VASP operou rotas de importância inclusive subindo o litoral do Nordeste como por exemplo São Paulo – Belo Horizonte – Vitória – Ilhéus – Salvador. A companhia utilizava nos Samurai a barriga polida com duas faixas finas em azul marinho e uma faixa grossa em azul-médio entre as duas finas com o nome sobre as janelas e na cauda o arco com o nome SAMURAI, era uma prática comum da empresa colocar o modelo na cauda, tal como foi na chegada do 737 no país.

Pela CRUZEIRO operaram os aviões PP-CTA, CTB, CTC, CTD, CTE, CTF, CTG, CTH, CTI, CTJ, CTK, CTL, sendo que a maioria retornou ao Japão após o fim operacional, exceto o CTG acidentado em Congonhas em 1972 e o CTI acidentado em Itajaí-SC (que era uma Pizzaria na cidade de Tijucas-SC até pouco tempo). Já a VASP operou o PP-SMZ (Ex.PP-CTD), PP-SMI, perdido em acidente próximo a Petrópolis-RJ, PP-SMJ que se acidentou no Rio de Janeiro em 1973, PP-SML que se acidentou em Aragarças-GO, PP-SMM, PP-SMN e PP-SMO. Notem que alguns prefixos foram reutilizados na VASP como o PP-SMZ, que foi até o final da empresa em um 737-200.

O Samurai foi um avião que marcou época e possui um som espetacular de se ouvir, graças aos Rolls Royce DART, que equiparam outros clássicos regionais da época como F27, AVRO 748, DART HERALD…

O Lito tem um vídeo legal de 2008 (da época que ele voava mais e fazia filmes do FSX) justamente com o Smaurai YS11.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo