banner livro

Uma notícia que não é notícia: Avião da Malaysia percebe sua rota “errada”

Perceberam as aspas no título?
Pois as aspas foram muito usadas em uma notícia sobre um avião da Malaysia cujo comandante “alertou” o Controle de Tráfego Aéreo (ATC) que sua rota estava mais ao sul do que de costume.

Pronto, o prato para desinformação estava servido, acompanhado de Avião, Malaysia, MH-370 e Sul do Oceano (qualquer Oceano).

Eis um screenshot da notícia:

jornal

 

A pergunta do jornalista (ou editor) na machete:

Teria acontecido isso ao MH-370? Piloto da Malaysian (sic) Airlines lançou um alerta quando o jato “pegou o caminho errado”

Desconsiderem o nome da empresa escrito errado na manchete (e a foto de um Boeing 737), mas o que um plano de voo diferente tem a ver com o desaparecimento do voo MH-370? Pelo jeito o jornalista acha que o outro avião voou por 6 horas sem se comunicar com ninguém só porque “pegou a rota errada”? Haja paciência pra esse tipo de “caça cliques” hoje em dia. Já traduziram pro português?

Então vamos ver o que de fato aconteceu?

O Airbus A-330 da Malaysia Airlines (prefixo 9M-MTG) estava fazendo o voo MH-132 de Auckland (Nova Zelândia) para Kuala Lumpur (Malásia, de onde decolou o MH-370). Durante a subida e voando numa rota mais em direção a Sydney, a tripulação perguntou ao ATC por que eles estavam voando em uma rota tão ao sul quanto normalmente faziam. O ATC verificou novamente o plano de voo e respondeu que haviam recebido o plano de voo de Kuala Lumpur solicitando o voo através do mar da Tasmânia mais ao sul, passando próximo a Sydney e de lá em direção à capital da Malásia. Assim foi feito e o avião pousou normalmente. Alguma coisa errada aí? Precisava virar notícia?

Mas virou, e aí a empresa aérea teve que vir a público dizer que a rota mais ao sul foi escolhida por causa de ventos fortes de proa no nível de cruzeiro, no entanto uma investigação interna havia sido aberta para entender o questionamento da tripulação (que deveria estar ciente antes da decolagem). Depois, a empresa comunicou que o despacho do voo havia sido feito com a última rota disponível (a normal), mas por algum motivo o ATC recebeu o plano anterior (com rota mais ao sul), contudo ambas rotas estavam aprovadas e o combustível era suficiente para qualquer uma delas.

Em um gráfico do Avherald, a “enorme” diferença entre as duas rotas, tão diferentes que virou notícia (sarcasmo de minha parte). A azul é a rota mais comum e a rosa é a que gerou o incidente.

malaysia_a333_9m-mtg_tasman_sea_151225_map

Durma com um barulho desses…
Referências: AvHerald
Express.co.uk

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo