banner livro

Update do Acidente Airbus A310 Yemenia Air e pesquisa


Update [2] A única sobrevivente foi uma adolescente de 14 anos, de nome Bahia.

De acordo com a Reuters, uma criança de 5 anos foi encontrada viva e cinco corpos resgatados.

Contudo, há relatos de que há informações conflitantes sobre se a criança teria sobrevivido. Moradores das ilhas Comores e o governo Yemen disseram que uma adolescente de 14 ou um garoto de 5 haviam sobrevivido, mas não houve ainda confirmações.

O avião acidentado era um Airbus A310-300, voando de Sana’a, Yemen para Moroni nas Ilhas Comores em condições de mau tempo.
Investigadores franceses e conselheiros da Airbus estão a caminho do local do acidente de acordo com a BEA, , autoridade de investigação que também está investigando o acidente de 1 de junho do voo AF47 da Air France que utilizava um Airbus A330.
Os ofociais franceses haviam determinado em 2007 que essa aeronave tinha problemas, mas o ministro dos transportes do Yemem rebateu dizendo que a aeronave fez um check de manutenção em maio ultimo sob a supervisão da Airbus.
Observação: O Airbus A300 é proibido de voar no espaço aéreo francês.

Yemenia: “Caminhões de gado voadores”

Da Associated Press:

Stephane Salord, o consul honorário das ilhas Comores em Marselha chamou as aeronaves da Yemenia’s de “caminhões de gado voadores”

“Este A310 é uma aeronave que demonstrou problemas por muito tempo, é absolutamente inadmissível que esta empresa aéra Yemenia tenha brincado com a vida dos passageiros dessa maneira,” disse ele.

“Algumas pessoas vão em pé o voo todo até Moroni,” disse Mohamed Ali, um morador de  Comores que foi até  escritório central da Yemenia em Paris para obter mais informações.

Thoue Djoumbe, uma mulher de 28 anos que vive na França disse que ela e outros vêm reclamando da empresa aérea por anos.

“É uma loteria quando você viaja para Comores,” disse Djoumbe. “Nós organizamos boicotes, nós pedimos à comunidade de Comores para não voarem na Yemenia Airways por que eles ganham rios de dinheiro em cima dos passageiros enquanto as condições dos aviões é desastrosa.”

Contribuiu: Seattlepi.com

opinião do Blog: Essas são acusações acima são gravíssimas. Como em todo acidente, há que se esperar pelo relatório final para entender realmente o que aconteceu. A se confirmar essas acusações contra a empresa aérea e sua manutenção, ela será banida de voos sobre a Europa (como já acontece com algumas empresas russas). Há que se tomar cuidado também com o sensacionalismo pelo fato de ter sido o segundo acidente em um mês com um Airbus. Ontem no twitter havia uma multidão de pessoas dizendo que estavam com medo de entrar em um Airbus, como se nunca tivesse ocorrido acidente com um Boeing ou Douglas ou qualquer outro fabricante. Os aviões não são feitos para cair e sim para voar. Se ocorre um acidente, há que se analisar os fatores humanos por trás do acidente e evitar que eles voltem a ocorrer no futuro.
Uma pequena pesquisa para ver a real influência da mídia no medo coletivo, lembrando que não há fundo científico:
[poll id=”5″]

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo