banner pneufree.com

Votec, uma breve história

EMB 110 Bandeirante

EMB 110 Bandeirante

Dando sequência ao SITAR, vamos para a terceira empresa, a VOTEC (Voos Técnicos e Executivos). Nascida como táxi aéreo em 1966, dentro do SITAR (Sistema Integrado de Transporte Aéreo Regional) assumiu um corredor que envolvia Goiás, Distrito Federal, Pará, Maranhão, Minas Gerais, Rio e São Paulo. Em 17 de Fevereiro de 1976 surgia a VOTEC Serviços Aéreos Regionais, operando uma frota de EMB110 Bandeirante e Britten Norman Islander. Esse filão no entanto exigia uma frota de maior densidade de assentos ofertados e a companhia recebeu o Fokker 27 para compor sua frota.

Fokker F-27

Fokker F-27

Lamentavelmente a companhia adentrou os anos 80 com acidentes como o Islander PT-JSC que caiu após decolar de Cuiabá, matando as 9 pessoas a bordo em 30 de Março de 1980, o Bandeirante PT-GLB que colidiu com um navio na doca durante a aproximação para Belém, matando 11 das 14 pessoas a bordo e por fim a maior de todas tragédias: 2 aviões da mesma companhia se chocaram durante aproximação em Imperatriz-MA. O PT-GJZ e PT-GKL se encontraram no ar, o GJZ caiu em solo matando todas 18 pessoas e o GKL ainda tentou pousar de emergência no Rio Tocantins matando 1 passageiro e a tripulação. Somado aos acidentes, a companhia passou a ter sérios problemas de gestão, com aviões inoperantes e por fim em 1985 tinha apenas 3 Fokker 27 em condições de vôo. Percebendo a oportunidade, Rolim Adolfo Amaro, dono da TAM, adquiriu a VOTEC trocando sua marca para BR CENTRAL – Brasil Central Linhas Aéreas e iniciando uma nova página na aviação regional.

Cessna C208 Brasil Central

Cessna C208 Brasil Central

Assim ficou até os anos 90, quando a BR CENTRAL trocou Bandeirantes por CESSNA 208 Caravan abrindo um hub em Belém e criando o sistema “Aranha” onde os FOKKER 27 faziam o tronco e os C208 as pernas, sendo então os C208 alimentadores dos Fokker 27 que faziam as linhas troncais e as ramificações com a aeronave de menor capacidade e sobretudo capacidade técnica para operar sem estrutura de apoio. Logo depois passou a ter serviços com Fokker 100 “arrendados” da TAM, transformou-se em TAM – TRANSPORTES AÉREOS MERIDIONAIS, irmã da TRANSPORTES AÉREOS MARÍLIA e por fim em 2000 tudo se fusionou dentro da TAM Linhas Aéreas.

Vale fechar este artigo lembrando que a VOTEC como Táxi Aéreo foi um grande operador de helicópteros nos anos 70 e 80, principalmente prestando serviços à PETROBRÁS e CORREIOS e também teve uma passagem cinematográfica em um filme de Roberto Carlos – Em Ritmo de Aventura.

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
banner livro
Topo